Estufa para Horticultura

A horticultura é a disciplina científica que estuda as técnicas de produção econômica de plantas.
Abrange sub-disciplinas como:
• Fruticultura - que estuda a produção de fruteiras;
• Floricultura - que estuda a produção de flores ornamentais ou de uso terapêutico;
• Olericultura - que estuda a produção de hortaliças;
• Silvicultura - que estuda a produção de árvores para diversos fins.
• Paisagismo - que planeja os desenhos, zoneamento, e dinâmica em parques e jardins
Algumas destas sub-disciplinas ainda se subdividem em especialidades, como a citricultura, que estuda a produção de citrinos ou a viticultura, virada para a vinha.

Estufa para Horticultura

A horticultura, é hoje em dia uma atividade agrícola com grande potencial, aproveitando as várias vantagens, dos quais destacamos as condições propícias de clima e solo, e também a facilidade de escoamento nos grandes mercados abastecedores nacionais. Engloba um leque muito alargado de produtos, com variadas características, mas acima de tudo com rentabilidades compensatórias, se geridas e trabalhadas com inteligência. 
Se produzida em modo intensivo (produção em estufa), permite várias colheitas por ano, implicando desde logo, proveitos constantes. Tudo depende da capacidade de gestão do horticultor!
Várias cultivares deste grupo, apresentam amplitudes de preços! Muitos factores determinam este fenómeno, mas quase sempre é o velho princípio da oferta e da procura. O factor oportunidade aqui é de máxima importância: a ideia base é produzir o que os outros não produzem ou produzem em reduzida quantidade, numa determinada época do ano.

Utilizando estufas

A necessidade dos produtores protegerem as suas plantas, principalmente durante os períodos climáticos mais adversos, é o principal fator para que sejam utilizadas as estufas. A sua utilização é cada vez maior, em todo o mundo, evitando os danos causados por temporais, geadas, nevadas, granizo, frio extremo, etc., ou seja, más condições ambientais.
Essa grande difusão da estufa se deve, indiscutivelmente, ao aparecimento do plástico, devido à sua versatilidade e baixo custo. Por esta razão, podemos encontrar em praticamente todas as regiões do mundo, estufas de revestimento plástico. As estufas, além disso, concorrem para um melhor desenvolvimento dos plantios, bem como para o aumento da produtividade, maior número de colheitas por ano, colheitas nas entressafras e produtos de melhor qualidade.
Para o cultivo de hortaliças, as estufas se espalharam, em primeiro lugar, pela Holanda e depois por outros países, principalmente depois do aparecimento do plástico. Atualmente, a produção de hortaliças em estufas vem se firmando a cada ano e está bem difundida no Brasil e no mundo.

Vantagens na utilização de estufas

O objetivo das estufas, como já mencionamos, é evitar e controlar uma série de fatores ambientais, além de "organizar" de maneira mais racional e compactada uma determinada plantação ou cultivo. Desta forma, temos a seguir os principais problemas dos quais as estufas são capazes de proteger uma determinada plantação, ou melhor, os fatores climáticos que podem ser controlados através da utilização de estufas.
Controlar o frio é uma das vantagens das estufas pois, em geral, ele prejudica a germinação das sementes. As plantas apresentam um crescimento irregular e lento e há uma grande queda na produção, principalmente de flores. Uma geada, por exemplo, pode destruir totalmente uma plantação, enquanto que temperaturas muito elevadas, fazem as plantas transpirarem bastante, acima do normal, provocando uma queda na sua produção.
A umidade relativa do ar, outro fator vital, quando é baixa, pode levar à desidratação de algumas plantas, sendo, neste caso, necessária uma irrigação adequada. Quando a umidade for acima do normal, também há prejuízos para as plantas, que ficam mais sujeitas às doenças.
O vento frio diminui o ritmo de crescimento das plantas e quando ele é muito forte, pode danificar e até matar a planta. Quanto ao granizo, ele pode causar sérios danos às plantas e até destruí-las. Também os temporais podem destruir as plantações. Outro grande problema para as plantas é o sol forte, que pode prejudicar e até acabar com elas.

As estufas apresentam, resumidamente, as seguintes vantagens:

- Colheitas fora da época. Quando as condições ambientais não favorecem o desenvolvimento e a produção de hortaliças, por exemplo, podemos utilizar a estufa para o seu plantio e produção fora da época. Com as estufas, podemos cultivar esses produtos durante todo o ano, conseguindo, assim, maiores lucros;
- Produtos melhores, com melhor aspecto, permitindo obter melhores preços;
- Colheitas precoces que, aliadas a uma boa qualidade, proporcionam preços mais elevados, possibilitando de 2 a 4, ou até mais colheitas por ano, na mesma área;
- Maior controle sobre as pragas e doenças, pois as plantas em estufas são mais fortes e resistentes às doenças e pragas;
- Economia de insumos, evitando que eles sejam levados pelas águas das chuvas, diminuindo a fertilidade do solo;
- Economia de água, pois as plantas transpiram menos e a água não se evapora pela ação do vento e do sol direto, exigindo menos regas;
- Conserva a estrutura do solo, pois não há compactação da terra pelas águas da chuva, seguida de calor solar. Evita, também, os problemas de erosão, além de a terra permanecer em boas condições;
- Permite o plantio de mudas de variedades selecionadas, que necessitam de condições ambientais especiais, como as que as estufas podem proporcionar.

Solicite seu orçamento clicando aqui.

Fonte: http://www.ruralnews.com.br/visualiza.php?id=202